Veículo eléctrico brasileiro – VE

Publicado em 24 de Agosto de 2011 |

O Brasil também já tem um carro eléctrico, e com uma marca importante para este tipo de mobilidade. Um veículo eléctrico produzido em Itaipu, na Foz do Iguaçu, terminou esta sexta-feira uma longa viagem. Reclamam a maior de sempre feita por um veículo eléctrico, mas pelo menos aqui já falamos de outra, também na america, feita pelo SRZero (26000 km) e outra com um Qashqai (30000 km). O protótipo, que recebeu o original nome “VE”, percorreu as três Américas, num total de mais de 20 mil quilómetros percorridos.

Esta viagem teve início no dia 9 de Abril em Los Angeles, nos Estados Unidos, e foi coordenada pelo jornalista Paulo Rollo, especializado no sector automóvel. Durante estes mais de quatro meses, o jornalista percorreu 15 países: México, Nicarágua, Costa Rica, Colômbia, Equador, Peru, Chile, Paraguai e Argentina.

O ponto final da expedição foi o Brasil, no local onde o veículo foi desenvolvido, o Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Montagem de Veículos Movidos a Electricidade, em Itaipu.

De acordo com o site Planeta Sustentável, a equipa pretendia andar perto de 25 mil quilómetros, mas a expedição teve de ser encurtada porque as estradas de uma das regiões que constavam no roteiro automóvel, a Patagónia, estavam cobertas por gela e cinzas de um vulcão, o que inviabilizou a passagem do carro.

De acordo com a equipa de Paulo Rollo, o VE excedeu as expectativas iniciais de desempenho, tendo passado nos testes de resistência, inclusive com más condições climatéricas – as temperaturas variaram entre os 47ºC, no México, e os -15º, no norte chileno.

Assim, as maiores dificuldades foram mesmo a baixa qualidade dos pisos em alguns dos percursos do roteiro e, sem surpresa, a falta de tomadas ao longo o trajecto. É que a mobilidade eléctrica ainda não passa de ficção científica em muitas das regiões percorridas pelo VE. A tal ponto que, de acordo com o jornalista, a equipa chegou a pediu ajuda, diversas vezes, a proprietários de casas residenciais e padarias, para utilizar as suas tomadas e recarregar a bateria do veículo para seguir viagem.

No balanço final, o VE conseguiu rodar em média 84 km por carga, oscilando entre 58 km – trechos com muitas subidas, por exemplo, que exigia mais da bateria – até 141 km.

[learn_more caption=”Características do VE”] Ficha Técnica

Motor
Tipo: Elétrico assíncrono trifásico

Potência nominal: 15 kW (20 cv)

Torque nominal: 50 Nm (5,1 kgm)

Potência máxima: 28 kW (37,8 cv)

Torque máximo: 124 Nm (12,6 kgm)

Rotação: 9.000 RPM

Tração: Dianteira

Bateria

Tipo: Níquel

Marca: Zebra (Zero Emission Battery Research Activity)

Tensão final a vácuo: 278 v

Mínima tensão de operação: 186 v

Máxima corrente de descarga: 224 v

Temperatura ambiente: -40ºC a +50ºC

Temperatura interna: 260ºC

Peso: 165 kg

Dimensões: 680 x 609 x 292 mm

Capacidade: 76 Ah

Corrente de carga: 16 A

Consumo de energia para cada 100 km: 15 kWh

Tempo de recarga total: 8 horas

Câmbio

Número de marchas 3 (drive, neutro e ré)

Travões

De serviço: Hidráulico com comando no pedal

Dianteiro: A disco ventilado (Ø de 257 mm) com pinça flutuante

Traseiro: A disco tambor (Ø de 185 mm) com sapatas autocentrantes e regulagem automática

Suspensão

1) Dianteira
Tipo: McPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores tranversais e barra estabilizadora; Amortecedores Hidráulicos, telescópios de duplo efeito. Elemento elástico: Molas helicoidais

2) Traseira
Tipo: Com rodas independentes, braços oscilantes longitudinais e barra estabilizadora; Amortecedores Hidráulicos, telescópios de duplo efeito, tipo WET. Elemento elástico: Molas helicoidais

Peso

Em ordem de marcha (Std A): 1.029 Kg

Carga útil (com condutor): 342 Kg

Dimensões externas

Comprimento: 3.827 mm

Largura: 1.834 mm

Altura: 1.433 mm

Distância entre eixos: 2.373 mm

Bitola dianteira: 1.418 mm

Bitola traseira: 1.378 mm

Desempenho

Velocidade máxima: 110 km/h

Autonomia: 120 km

Aceleração 0 a 50 km/h: em 7s

0 a 100 km/h: em 28s

[/learn_more]

One Response to Veículo eléctrico brasileiro – VE

  1. Messias de Souza Stein. says:
    Parabéns pelo trabalho,mas quero saber quando será comercializado no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *