Taxis eléctricos em Lisboa

Publicado em 5 de Abril de 2012 |

Mais uma vez em Portugal, os carros eléctricos são notícia. Lisboa é a primeira cidade europeia a ter táxis 100% eléctricos. Para já, trata-se ainda de uma experiência, mas o que é certo é que dois Renault Fluence Z.E. vão ser utilizados em condições reais de utilização por um período de dois meses.

Seis cêntimos por km e 3600 € anuais de poupança por viatura é o que a cooperativa que participa nos testes espera poupar. Este teste é feito através de um protocolo assinado com a Câmara Municipal de Lisboa.

Sensivelmente um ano depois da assinatura da carta de intenções, foi oficializado na semana passada o protocolo, entre a CML e a Autocoope, que permite que o Fluence Z.E. esteja disponível para servir a cidade como meio de transporte público ecológico. Para além do factor ambiental, os reduzidos custos de utilização foram decisivos para que a maior cooperativa de táxis de Lisboa quisesse testar, em utilização real, o automóvel 100% eléctrico da Renault, como táxi.

O administrador-delegado da Renault Portugal, José Caro de Sousa é optimista: “Este é mais um importante passo rumo a um novo paradigma de mobilidade. A aposta no Renault Fluence Z.E., como táxi, pode ajudar a quebrar alguns mitos associados ao veículo eléctrico. E, no que diz respeito aos custos de utilização, uma vez que 120 quilómetros efectuados num automóvel eléctrico apenas representam um valor na ordem dos 1,5 € esta é uma solução economicamente interessante. Esta aposta da Autocoope no Renault Fluence Z.E., deverá também permitir validar que, até em termos de autonomia, um automóvel 100% eléctrico pode servir os interesses de uma actividade tão exigente como a do transporte público de passageiros”.

Este tipo de automóveis obriga também a uma condução mais regrada e ecológica por parte dos condutores para gerir melhor a carga da bateria.

O presidente da Autocoope, Carlos Ramos, deixou no ar a expectativa de que sejam encontradas soluções para as dificuldades já conhecidas: tempos de carga do veículo e limitações na autonomia ao nível dos quilómetros que podem percorrer. Caso sejam encontradas as soluções, o dirigente assume a intenção de mudar a “tradicional frota a gasóleo” para viaturas eléctricas.

7 Responses to Taxis eléctricos em Lisboa

  1. Carlos Nunes says:
    Desde já uma iniciativa MUITO IMPORTANTE e que é de louvar para um sector que esta a levar a sèrio com o aumento do GASOLEO mas :
    Por qualquer motivo não se esqueceram do
    REGULAMENTO DO CÓDIGO DA ESTRADA
    Art. 30º,1 a) “ir ler” A policia não perdoa 100€ de multa, é só para avisar!, isto de novas ideias o mundo esta cheio, mas em Portugal deixamos sempre rabos de fora. Não sei porque saiu a Portaria nº277-A/99, de 15 de Abril quando a Federação Portugesa do TAXI e a ANTRAL, deixaram estar os rabos de fora até hoje. Eu já tenho a esperiência da dita multa, portanto Cuidado se não tiverem o dito. Mas não fica por aqui, não estejam a receber a carga de energia na rua com o LIVRE ligado á espera de cliente porque são 150€ de multa. Não há praças de taxi equipadas para o efeito. as minhas afirmações deveram ser entendidas como construtivas e não ofencivas. Cumprimentos CN
  2. Carlos Nunes says:
    Depois de experimentar a viatura a ideia que fiquei é uma boa viatura com bom conforto e de agradável condução, sem o ruido de um motor convencional, só se da pelo rolar em estrada e barulho aerodinâmico, é algo perecido com o estar sentado no sofá em casa a ouvir a radio ou um bom CD. Estranho, mas rapidamente adaptado. O primeiro arranque é o pensar que temos de por primeiro o motor a trabalhar, mas com o Go aceso estranhamente silencioso, é só pisar o acelerador com cuidado e ele lá vai e se carregar no pedal para arrancar depressa ele desenvolve com alguma rapidez muito aceitável. GOSTEI para ELÉTRICO
    Os pontos fracos para táxi no meu entender e que terão de ser alterados são, os que já tinha escritos anteriormente, Regulamentos, Decretos-lei, etc, tem a mala muito pequena contrariamente ao que parecer ter na dimensão da viatura, ao não caber uma mala de viagem com dimensões normais para duas pessoas. Preço da viatura sem bateria, e na locação da Bateria que na melhor das hipóteses 30.000Km por 12 meses por 168€ + iva mês, quando ultrapassados os 30.000KM, são mais 4.50€ + iva por cada 100Km a mais e com quilometragem máxima da Bateria 200.000Km, para TAXI não estou a ver, o nível de equipamento é o normal.
    As mais-valias são os valores de manutenção e revisões MUITO favoráveis por praticamente não os ter.
    Viatura muito boa com 5 lugares para as deslocações diárias casa emprego-emprego casa e durante a noite carrega.
    Cumprimentos CN
  3. manuel carmo says:
    Finalmente vai começar o melhor do futuro na mobilidade nas cidades, veículos não poluentes, parabéns!! só irei usar táxis eléctricos nas minhas deslocações!
  4. Joao Dantas says:
    O título desta notícia é falso. Lisboa poderá ser, quanto muito, a primeira CAPITAL europeia (e não cidade) a ter um táxi eléctrico.

    Valladolid, em Espanha, tem um LEAF como táxi há bastante tempo, por exemplo.

  5. carlos nunes says:
    passados 2 anos e estamos em grande, com os benefícios dados e vê-se tantos táxis ai iguais só elétricos. ainda só boas intenções sem duvida.
    Há anularam a lei este ano sobre o Pneu suplente “um esperto talvez”
    comprar um táxi destes ou igual sem motor convencional ainda esta longe, mas estamos sempre em mudança, têm é de provar
    APOSTEM NO GAZ NATURAL (GNC) CRIEM POSTOS DE ABASTECIMENTO
  6. carlos nunes says:
    Há e baixem o preço pf. do gaz (GNC)
  7. Carlos Nunes says:
    boa tarde
    passados tantos anos e estamos melhor que nunca, sobre o assunto.
    agora temos os Uber e os tuq-tuq que realmente são todos carros elétricos e apostam no que há de melhor !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *