A Renault lança-se na era da competição “eléctrica”

Publicado em 13 de Setembro de 2013 |

A Renault, que é a marca líder na Europa nas vendas de veículos eléctricos com a gama Z.E. e que dispõe de um know-how único no desporto automóvel aposta no novo Campeonato FIA de Fórmula E. O Spark-Renault SRT_01E, concebido em colaboração com a Renault Sport, com estreia mundial em Frankfurt, é o monolugar que será utilizado pelas 10 equipas inscritas nesta competição a partir de Setembro 2014.

Uma nova era para o desporto automóvel

O desporto automóvel, desde sempre um laboratório de desenvolvimento de novas tecnologias, não podia ficar alheado da propulsão eléctrica. Desde logo a Fórmula 1 é objecto de uma viragem radical em 2014, com uma regulamentação que introduz as novas Power Units, baseadas em motores turbo de baixa cilindrada associadas a novos e revolucionários sistemas de recuperação de energia.

Com o impulso da Federação Internacional do Automóvel (FIA), a Fórmula E explora uma outra via, com monolugares 100% eléctricos zero emissões.

Formula-e_Spark Renault SRT_01E

O primeiro Campeonato FIA de Fórmula E irá ser disputado entre Setembro de 2014 e Junho de 2015 e irá desenrolar-se em 10 etapas, todas organizadas em circuitos citadinos. Na Europa (Londres, Berlim, Roma), Ásia (Pequim, Banguecoque e Putrajaya) e América (Los Angeles, Miami, Rio de Janeiro, Buenos Aires). Nesta primeira temporada, 20 pilotos, repartidos por 10 equipas irão enfrentar-se num monolugar baptizado Spark-Renault SRT_01E.

Uma união entre grandes nomes do desporto automóvel
A Fórmula E Holdings, promotora do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula E, confiou à Spark Racing Technology a concepção e o fabrico dos 40 primeiros monolugares. Estes monolugares são homologados segundo uma regulamentação que enquadra os níveis de performance, segurança e custos, que poderá permitir o envolvimento, no futuro, de outros construtores.

Spark Renault SRT_01E

Para o desenvolvimento e a industrialização destes monolugares, a Spark criou um consórcio que agrupa grandes nomes do desporto automóvel:

  • Renault: arquitecta da transmissão eléctrica, integração de sistemas, optimização, performance e segurança da transmissão eléctrica,
  • McLaren Electronic Systems: desenvolvimento, fabrico e montagem do grupo motopropulsor e do controlo electrónico,
  • Williams Advanced Engineering: concepção das baterias,
  • Dallara: concepção e construção do chassis
  • Spark: concepção do monolugar (eixos, aerodinâmica, montagem).

A Renault, enquanto parceiro técnico da Spark, apoia-se nas competências da Renault Sport Technologies e da Renault Sport F1 para supervisionar e optimizar as performances e a segurança do monolugar.

Spark-Renault SRT_01E: um concentrado de tecnologia
Ao integrar as mais avançadas tecnologias em matéria de propulsão eléctrica, o Spark-Renault SRT_01E é igualmente inovador em termos de design. A aerodinâmica foi concebida para facilitar as ultrapassagens e a altura da carroçaria, relativamente elevada, está adequada aos circuitos urbanos que serão utilizados. Em termos de segurança, este monolugar cumpre as regras actualmente em vigor na Fórmula 1.

Tal como o piloto, a bateria, com uma massa de 200 kg, dispõe da sua própria célula de segurança. O motor eléctrico, ligado às rodas traseiras, debita 200 kW, ou seja 270 cv. Esta potência estará integralmente disponível nos treinos de qualificação mas em corrida, estará limitada a 133 kW (180 cv), com um modo “push-to-pass” que permite beneficiar temporariamente dos 200 kW.

Com um peso mínimo de 800kg, incluindo com o piloto, este monolugar é comparável com os monolugares térmicos.
As simulações de performance estimam que o Spark-Renault SRT_01E acelere dos 0 aos 100km/h em 3 segundos, com uma velocidade de ponta limitada a 200km/h para garantir a máxima segurança nos circuitos urbanos.

“Este projecto dá-nos a oportunidade de explorar novas vias. Ninguém tinha concebido monolugares eléctricos com este nível de performance e, ainda menos, com a ambição de os produzir em pequena série e em pouco tempo! Fruto das competências complementares dos membros do consórcio, o Spark-Renault SRT_01E representa uma boa síntese do actual nível de desenvolvimento das tecnologias e estamos certos que este monolugar irá fazer história no desporto automóvel”
François Champod – Responsável técnico de competição da Renault Sport Technologies e coordenador da Renault para a Fórmula E

TWIZY RENAULT SPORT F1 : JUST FOR FUN !
Se agarrar num Twizy e o confiar à fértil imaginação dos engenheiros da Renault Sport F1 e da Renault Sport Technologies eles irão arranjar forma de substituir o banco traseiro por um KERS de Fórmula 1, de colocar num Twizy rodas de um Fórmula Renault 2.0 e o volante de um Fórmula Renault 3.5 e de desenvolver um « pacote aerodinâmico » radical.

É assim o Twizy Renault Sport F1! Um veículo delirante mas sempre Zero Emissões.

Com o KERS a potência passa de 17 cv para 97 cv o que permite a este Twizy uma aceleração dos 0-100 km/h idêntica à de um Mégane R.S. A autonomia é limitada mas quando Jean Ragnotti e Sebastien Vettel o ensaiaram não tinham qualquer vontade de parar…

One Response to A Renault lança-se na era da competição “eléctrica”

  1. octavio nunes says:
    Fabuloso,extraordinário demais……

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *