Renault apresenta Fluence e Kangoo eléctricos em Lisboa

Publicado em 8 de Novembro de 2011 |

A Renault apresentou ontem, os seus dois primeiros veículos eléctricos em Lisboa. Este é o resultado de uma aposta estratégica de quatro mil milhões de euros para atacar um segmento que valerá, 10% do mercado automóvel mundial em 2020, segundo as estimativas da marca Francesa.

A apresentação esteve a cargo de Carlos Tavares, o gestor português que lidera o sector de operações do grupo Renault/Nissan, que anunciou que os dois primeiros modelos, o Fluenze Z.E, uma berlina totalmente eléctrica, e o Renault Kangoo Z.E., chegarão ao mercado nacional a partir de 01 de Janeiro do próximo ano, ao preço dos modelos correspondentes a motor térmico.

As expectativas da Renault em relação ao lançamento dos seus modelos eléctricos “são de confiança. Vamos entrar no mercado com dois produtos muito fortes, sem esquecer que vamos lançar em 2012 [mais dois modelos – Twizy e Zoe]. Portanto, com estes quatro automóveis eléctricos, as expectativas são que a Renault venha a ser líder de vendas de veículos eléctricos, não somente em Portugal, mas também na Europa e, provavelmente, no mundo”, disse o COO da Renault à Agência Lusa.

Os dois primeiros modelos eléctricos da Renault a sair para o mercado, indicou o mesmo responsável, destinam-se prioritariamente ao segmento de frotas (70%). A aposta resulta do facto dos custos médios de operação estimados para estes veículos representarem cerca de um quinto por quilómetro por comparação com os motores térmicos.

Carlos Tavares sublinhou o objectivo da aliança Renault – Nissan de chegar aos 1,5 milhões de veículos eléctricos a circular até 2016, número que garantirá ao grupo a liderança do mercado mundial.

A Renault deu formação específica a um total de 8600 funcionários antes de colocar os seus modelos eléctricos no mercado, e assinou uma centena de parcerias em todo o mundo. Em 2012, a marca conta ainda com um total de 50 mil postos de abastecimento em toda a Europa, mil dos quais em Portugal, “um dos países mais avançados neste domínio”, segundo Carlos Tavares.

A autonomia dos veículos eléctricos é uma das maiores preocupações dos consumidores – ainda que 85% dos europeus não faça mais de 100 quilómetros por dia, e portanto dentro da autonomia média das actuais baterias, de acordo com estudos da Renault -, assim como da marca, que apostou, para os mercados fora dos Estados Unidos, numa estratégia inovadora. As baterias das viaturas serão alugadas, e a manutenção e substituição será assumida pela Renault.

Quanto às expectativas comerciais da marca para este segmento – sobretudo numa conjuntura de aprofundamento da crise, em que o mercado automóvel está a cair em Portugal cerca de 40% -, a determinação afirmada de “liderar o mercado mundial de veículos eléctricos”, substituiu o anúncio dos números.

2 Responses to Renault apresenta Fluence e Kangoo eléctricos em Lisboa

  1. Francisco de Assis Gurgel says:
    ORA POIS!!! onde se invistir capital ? ORA POIS respondo eu, se invista capital onde tem muiiiito dinheiro na Argentina””
  2. PAULO JORGE MOURA_31 says:
    Vamos ver se estes dois modelos têm tanto sucesso como têm as versões com motor a combustão!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *