Quando considerar um carro eléctrico para o seu negócio?

Publicado em 5 de Fevereiro de 2011 |

Para muitos negócios e empresas, as Frotas e os custos com os automóveis, tem um grande impacto ambiental mas também um custo muitas vezes difícil de suportar. Em alturas de crise ou em que os preços dos combustíveis aumentam demasiado, são várias as empresas que ou fecham as portas, ou têm que passar esses custos adicionais para o utilizador final.

A utilização dos automóveis deve fazer parte do plano de sustentabilidade de qualquer negócio. Assim, muitas empresas têm adoptado ou estão a fazer a transição para frotas mais ecológicas, tendo optado muitas vezes por veículos híbridos ou veículos com custos de utilização mais baixos, mas também outro tipo de acções como fazer o outsourcing do serviço ou através de soluções de car sharing.

Mas os carros eléctricos estão a chegar em força e há também uma gama de veículos comerciais e utilitários que começa a ser interessante. Surge portanto a questão: Será que já é altura de considerar os veículos eléctricos para o meu negócio?

O factor Custo: a realidade é que os custos de utilização dos veículos eléctricos são consideravelmente inferiores aos de um veículo a gasóleo. A diferença depende do custo da electricidade e dos combustíveis fósseis, mas pode assumir-se que os eléctricos terão certamente menos de 1/3 dos custos de um veículo a gasóleo. A diferença depende também do número de km mensais.

Mas falta ainda falar da manutenção que é substancialmente inferior pois um veículo eléctrico tem poucas partes móveis, não precisa de trocas de óleo, etc. Certamente que há ainda muitas dúvidas sobre as reparações, os seus custos, que oficinas estarão habilitadas a faze-lo, etc. Aliado a isto tudo há ainda o factor dos incentivos, que somado ao restante dá sempre um custo de utilização inferior a favor dos carros eléctricos.

Conveniência: A última geração de carros eléctricos é também mais amigável em termos de utilização, pois a autonomia está a aumentar. No entanto os carros actuais ainda estão limitados em termos de autonomia. Carros como o Nissan Leaf que anunciam autonomias de 160km, poderão não se verificar em muitos casos. Para negócios que façam uma utilização diária relativamente baixa ou com percursos definidos, esta pode ser uma excelente alternativa. A mobilidade tem que ser repensada e alguns hábitos podem ter forçosamente que mudar.

Early adopters: há sempre um risco de adoptar uma tecnologia na sua fase inicial de desenvolvimento. O preço dos carros eléctricos pode descer substancialmente nos próximos anos, há medida que mais modelos estejam disponíveis e as vendas sejam cada vez maiores. Há o perigo de os carros actuais ficarem desactualizados em poucos anos, sendo substituídos por nova tecnologia, com baterias que garantam uma autonomia maior, etc.

No entanto as pessoas estão cada vez mais focadas em tudo que é ecológico e tem que haver sempre alguém que puxe por estas novas tecnologias e tendências. Muitas empresas também tiram partido em termos de imagem por terem planos de sustentabilidade e uma politica ecológica bem definida.

Assim, em termos de conclusão, os veículos eléctricos poderão não ser solução para as frotas de todas as empresas, mas há sinais por todo mundo que os carros eléctricos estão a ser cada vez mais utilizados. Aconselhamos que analise quais os veículos eléctricos disponíveis no mercado e o seu preço, prós e contras, assim como a leitura de casos de empresas que já adoptaram esta tecnologia e reduziram fortemente os custos com as frotas. Este será certamente o ano do boom dos carros eléctricos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *