Primeiro ponto de carregamento Mobi-e

Publicado em 29 de Junho de 2010 |

No dia em que se completa um ano do lançamento do programa de mobilidade do carro eléctrico, o Governo inaugura o primeiro ponto de carregamento da rede piloto e até já fala em antecipar prazos de conclusão.

Quando foi lançado, a 29 de Junho de 2009, a rede nacional piloto de mobilidade eléctrica, uma das primeiras da Europa, previa 320 locais de abastecimento de carros eléctricos no final deste ano e 1.300 até ao final de 2011.

«Passado um ano vamos dar um passo importante, que é passar do programa para a realidade. Foi um ano intenso, mas hoje vamos pôr o primeiro ponto de carregamento da Mobi-e no terreno», declarou aos jornalistas o responsável do Gabinete para a Mobilidade Eléctrica em Portugal, João Dias.

«Por detrás deste primeiro ponto» – considerou o mesmo responsável – «está todo um sistema, está uma plataforma integradora que permite que à medida que se acrescentam pontos eles sejam pontos de uma rede».

«Sem este sistema inteligente, sem este valor acrescentado, não passaria de uma tomada com uma protecção à prova de água. Este sistema integrado, com inteligência, é que permite fazer a diferença e tornar esse sistema muito atractivo» até no exterior, frisou citada pela Lusa.

João Dias explicou que o projecto-piloto da mobilidade eléctrica – actualmente já com legislação publicada, com os 1.300 primeiros pontos já escolhidos e marcados e a ponto de ter uma sociedade gestora – inspirou-se na rede multibanco.

Inauguração hoje com José Sócrates

«Pegamos na experiência do multibanco – que é uma experiência inovadora mas que Portugal nunca conseguiu exportar – e na sua vantagem de um utilizador poder ter acesso a todos os ATM do país, independentemente do banco em que tiver conta. O conceito aqui foi o mesmo: fazer com que um utilizador, com um único cartão, tivesse acesso a todas as estruturas, todos os pontos de carregamento da rede mobi-e», disse ainda.

Neste caso da mobilidade, os utilizadores vão ter possibilidade de escolher um cartão associado a um dos comercializadores da mobilidade eléctrica e assim vão poder carregar o seu carro em qualquer ponto do país – independentemente de quem lhe está a facturar a electricidade. Neste sistema, «a entidade gestora da mobi-e é como se fosse a SIBS da mobilidade eléctrica», exemplificou João Dias.

O sistema permite e está configurado para dar informação relevante para cada um dos intervenientes, quer os consumidores finais, quer os comercializadores quer os operadores.

A cerimónia de inauguração do primeiro ponto de carregamento, hoje de manhã no Parque das Nações, contará com a presença do primeiro-ministro, José Sócrates.

Informação sobre as localizações disponíveis para carregamento Mobi-e aqui: http://www.mobi-e.pt/Pages/RefuelStations.aspx

3 Responses to Primeiro ponto de carregamento Mobi-e

  1. VEpt says:
    O primeiro-ministro reafirmou hoje o interesse do Governo em incentivar a mobilidade eléctrica em Portugal, um ano depois do lançamento do projecto Mobi.E. “O veículo eléctrico é uma peça central da nossa estratégia energética”, afirmou José Sócrates antes de inaugurar o primeiro ponto de carregamento da rede nacional, no Parque das Nações, em Lisboa.

    José Sócrates mostrou-se convicto de que “esta vai ser uma das áreas do futuro, onde o Governo mais vai investir”, apelando às empresas e cidadãos portugueses para também apostarem nos carros eléctricos.

    O plano para a mobilidade eléctrica que previa ter já em 2009 uma centena de postos instalados, o que não se verificou, tem como meta para 2011 alcançar a marca de 1.350 postos disponíveis.

    O primeiro-ministro voltou a elogiar os benefícios do carro eléctrico destacando as suas vantagens ambientais e o facto de o carregamento nocturno destes automóveis permitir ao país aproveitar electricidade produzida à noite, que até hoje tinha reduzido a procura.

  2. M.G. says:
    Gostava de saber qual o número actual de utilizadores do ponto de carregamento da Mobi-e já inaugurado.
  3. João Santos says:
    Sinceramente não percebo a relevância de algo que deveria celebrar a instalação do 320º ponto de abastecimento na data em que celebra a instalação do 1º.
    Agora também já festejamos a incapacidade e ineficácia das políticas sociais e económicas deste governo e empresas associadas?
    Onde é que isto irá parar?
    Quando tiver emigrado o último português?Haja alguém que apague a Luz, e entregue a chave aos Espanhóis ou aos Alemães.
    Esses talvez saibam que uso dar a isto, já que só demonstramos a nossa incapacidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *