Primeiro carro eléctrico produzido em série em Portugal

Publicado em 3 de Julho de 2010 |

A SMS – Soluções de Mobilidade Sustentável “vai começar a fabricar, já este mês de Julho”, o Little Four, o primeiro carro eléctrico produzido em série em Portugal”, revela Fabien Macaire, gerente da empresa sedeada em Fafe.

Os primeiros dez veículos serão exportados para França, no âmbito de “uma encomenda de 20 carros, a fornecer até final do ano”, acrescenta o responsável.

As duas dezenas de viaturas representam “metade das vendas previstas para este ano”. Em 2011 a empresa prevê aumentar “a produção para 140 carros”.

Fabien Macaire falou à agência Lusa em Conímbriga, onde a empresa apresentou o Little Four, no âmbito de um seminário com que a ISA (Intelligent Sensing Anywhere) comemora o 20.º aniversário e assinala o “arranque oficial” do seu laboratório vivo (living lab).

Embora o motor seja importado de França, o Little Four incorpora “65% de componentes de fabrico nacional”, diz Carlos Ramos, também gerente da SMS.

Com um desenho que faz lembrar os velhos Mini Moke ou Méhari, o Little Four surgirá, para além deste, com os modelos fechado (também com dois ou quatro lugares) e comercial, cujo fabrico será iniciado em Setembro.

O modelo comercial é uma das “maiores apostas” da SMS, pois, como afirma, à Lusa, Carlos Ramos, as suas “características reúnem condições para servir as necessidades das empresas”, designadamente, das que operam em meios urbanos.

“Homologado como quadriciclo pesado”, este carro eléctrico tem uma autonomia de 100 quilómetros. A carga total da bateria demora cerca de quatro horas (carga rápida) ou seis a oito horas (carga lenta), acrescenta Carlos Ramos.

“Com tarifa bi-horária, um carregamento completo, feito durante a noite – que dá para percorrer cem quilómetros – custa 80 cêntimos”, frisa.

Além de poder ser abastecido através da rede geral de energia eléctrica que serve as habitações, este veículo também irá dispor de pontos de carregamento públicos. No final do ano deverão estar em funcionamento cerca de 300 postos, no âmbito do Mobi-e, programa de mobilidade eléctrica lançado, em Portugal, em 2009.

Com o preço de venda ao público de quase 15.000 euros, o Little Four, distribuído pela empresa portuense Ecoveículos, terá uma rede nacional de agentes, para garantir a sua assistência, embora esta “seja muito menor e mais simples do que a exigida pelos veículos tradicionais”, garante Carlos Ramos.

Envolvendo um investimento da ordem dos 2 milhões de euros, com “uma capacidade instalada par produzir 35 carros por mês”, a SMS resulta de uma parceria entre o engenheiro e investidor francês Fabien Macaire e das empresas Norchapa, de Fafe, e ISA, de Coimbra.

34 Responses to Primeiro carro eléctrico produzido em série em Portugal

  1. Blastingcap says:
    É bom ver noticias destas!!!

  2. Paulo Jorge Moura says:
    Acho este modelo 1 pouco estranho e esquisito!!!
  3. fatima says:
    Qual é o preço deste veiculo?
  4. Maria Eduarda T. Santos says:
    Estou há espera deste veículo há mto tempo. Vou contar o dinheirinho e avançar para a sua compra.
    E é uma grande satisfação saber q tem percentagem significativa de tecnologia e mão de obra portuguesas.
    Desejo o maior sucesso para o projecto e pela minha parte vou-me esforçar por provocar “inveja”. M. Eduarda Terremoto Santos – Tavira
  5. antonio domingos dos santos says:
    Parabéns! Finalmente uma noticia mt boa para Portuga.Fico feliz c/ esta noticia e só espero que a produção seja um sucesso. Desejo candidatar-me à compra de 1 destes veiculos.
    Saudações e longa vida para o Little Four.
  6. leonel says:
    Bem me parecia que em portugal compram-se carros para provocar inveja, belo pais que nós temos (santa ignorância)
  7. ricardo brito says:
    Leonel não sejas invejoso
    Tudo isto que sirva par que vejamos que os governos (multinacionais) andam à muito a esconder estas tecnologias .
  8. Elsa says:
    Dou os parabens pela iniciativa e por todo o esforço feito neste projecto mas devo confessar que concordo com o Sr. Paulo é esquesito pra caramba o carro parece mais de brincar na beira da praia. Meus senhores e senhoras responsaveis por esta magnifica ideia, com a suposta crise instalada seria de apostar num carro citatino ou familiar. Sinceramente embora goste do conceito nao me vejo a andar pela cidade com um modelo desses.
  9. João Santos says:
    É com bastante agrado e desejo que se concretize esta iniciativa, pois esta viatura além da bonita imagem, tem tudo aparentemente para cumprir diversas funções, seja como 2ª viatura familiar, quer como viatura de promoção turistica e tecnológica das capacidades nacionais. Haja vontade e ambição e capacidade política e económicas para permitir que o projecto chegue a bom porto.
  10. joel fonseca dos santos says:
    até que enfim um projecto em condições, é destas iniciativas que portugal precisa para, não ter de comprar tudo ao estrangeiro, pelo menos é 65% nacional, e espero que com o tempo tenha fabrico 100% nacional! Na minha opinião e espero estar a fazer uma boa critica, deviam adaptar-lhe ainda uns paineis solares e um kit de inverno, tipo cabina movível, pois na minha zona arrefece bastante, mas tambem custa menos de metade do preço do nissan.Ainda tem outra vantagem, assim postugal terá de comprar menos petróleo logo as despesas externas serão menores o que poderá ajudar no aumento do PIB. Melhor ainda Portugal deveria fazer como a alemanha com a volkswagen durante a 2ª guerra mundial, sendo este o carro do povo, pondo estes tão acessíveis que tiraria a ideia de comprar carros estrangeiros. Precisamos urgentemente de produtos nacionais. Parabens a este projecto. As gasolineiras que se lixem, uma vez que não temos petroleo nosso!!!!
  11. JOEL says:
    não sei porque apagaram o meu comentário, mas volto a dizer que devia ter um kit de inverno, e uns paineis solares a mistura, embora seja apenas 65% de fabrico nacional já é muito bom, o que espero que com o tempo passe a ser 100% português!!É agora onde vários paises estão a arrancar com este tipo de veículos que devemos apostar no mercado e ganhar terreno face aos outros competidores, só espero não deixem ir o projecto por agua abaixo como fizeram com a UMM, que a semelhança deste tambem tinha motor francês. Se não ganhar-mos pela qualidade que ganhemos com o preço, pois com a crise cada vez mais se procuram bons preços……
  12. VEpt says:
    O Joel, o seu comentário não tinha sido apagado, simplesmente, tal como os restantes estava pendente de aprovação.
  13. À SMS,ao Sr.Carlos Ramos e Fabien Macaire

    Desde já os meus sinceros parabéns.
    Gostaria de saber da vossa disponibilidade de um veículo como o Little Four para viajar pela Europa e Ásia com o propósito de o divulgar pelo mundo fora,tendo em atenção as alterações climáticas provocadas pelos carros convencionais.

    Fico a aguardar a vossa resposta.

    Atenciosamente
    Alberto Páchê

  14. Victor vinagre says:
    Fiquei espectante quando soube desta criação portuguesa, lamentavelmente porque é que os nossos meios de comunicação não falam do que é nosso? É mais fácil falar da crise, depois andamos a encomendar carros electricos aos franceses, como eu já fiz, já agora sugiro que a empresa escute as idéias dos comentadores, como as do Joel, podendo o carro ter um preço base e, esses acessórios como painéis no tejadilho serem considerados extras.
    Bons negócios, agradeço que periodicamente mandem um mail aos potenciais clientes com as novidades, para podermos divulgar pelos nossos amigos
  15. César Melgás says:
    Olá.
    Estou ansioso por ver estes carros e fazer um teste driver. Preciso dum caro destes, para as voltinhas na cidade e em todo o Algarve.
    Informações são indispensáveis para avançar,e encomendar tais como: Tipos de carro, preços autonomias e etc.
    A minha zona é Faro, quando e onde se poderá ver estes carros, ou um carro?
    Desde já fico a aguardar as vossas notícias.
    Os meus cumprimentos.
    César Melgás
  16. VEpt says:
    Caro César, aqui no site, em especial no menu superior terá acesso não só aos incentivos: http://www.veiculoselectricospt.com/incentivos/, como a preços: http://www.veiculoselectricospt.com/precos/
    Em relação a ver esses carros em Faro não sei se é possível, mas talvez procurando um stand local da nissan o possam informar.
  17. Manuel Cunha says:
    Tenho vasculhado pelas novidades e apresentações dos carros electricos. Sinceramente fiquei surpreendido com este, com o bebeficio de ser mais de metade luso. Estranho o conceito e, não o desmerecendo, penso que poderá levar as pessoas a exitar na sua compra. Se conseguissem uma parceria com a Renault, e desenvolvessem um veículo tipo twizy, com as mesmas dimensões, mas com dois lugares frontais, penso, que aí sim, que obteriam um exito comercial estrondoso.
  18. Jose Duarte says:
    é com muito gosto que vejo esta viatura , venha o comercial com um pouco mais de autonomia e eu estou ca pois o meu trabalho convem ser feito em silencio
  19. Frederico Gomes says:
    Eu compro um destes, mas com portas =) isso sim era bom.
  20. Alberto Soeima says:
    Potencial comprador, mas terá que ter a possibilidade de ser fechado, podendo as portas ser amovíveis para verão.
    se as coberturas superiores tivessem peineis solares, para dar alguma carga as baterias, quer em andamento ou estacionado.
    Força e boa sorte…
  21. helder azevedo says:
    parabens .ate que enfim oiço falar da minha terra FAFE no estrageiro onde trabalho,por bons motivos alguem se resolveu a fazer algo por fafe. mais uma vez parabens………..
  22. Elgar says:
    parabens, mas porquê apenas um carro movido a eletricidade, poderia gerar alguma energia a partir de paineis solares no capo e tejadilho para aumentar a autonomia e mesmo diminuir o tempo de carga. a estetica tambem me parece um pouco limitada.é continuar.
  23. josecaixa says:
    este veiculo é pena é ter baterias de gel e não andar mais de 50 kms/h
    classificado quadriciculo pesado (350 kls)
  24. Sandrine says:
    Que gratificante é saber da existência de projectos destes! Ainda mais quando se desenvolve cá, no nosso país!
    Fico à espera do modelo fechado! Quero um:)
  25. Mario says:
    Bastante caro para o carro que é visto ser um carro desportivo e ter pouca segurança nas cidades,mas será um otimo carro para a praia e pequenas distancias.gostei apenas axo bastante caro!
  26. António says:
    O veiculo apresenta-se como um citadino, para uso diário, quando tiver tejadilho, portas e janelas normais. Nesse contexto poderia ter êxito comercial, dependendo também do motor(cv), pois ainda não vi essa informação.
    O que se vê na imagem acima apenas poderá aceder a um nicho de mercado.
  27. vilee says:
    O “carrinho”era uma boa opção citadina para o nosso Portugal, mas onde carregar baterias na minha rua se nela existissem tantos eléctricos como os que cá estão (cerca de 300 automóveis). Nesse caso existiriam tantos metros de cabos eléctricos espalhados pela via publica até chegar ao meu, desde o 4º andar até ao fim da rua.
    Bom, e o Preço deste veículos quase de “brincar”?
    E quanto custa um motor? Pois ,pois a minha maquina de lavar roupa levou uma bobinagem no motor eléctrico que não ficou barato. Então, estes que são maiores e mais potentes, para que preços?
    E as baterias quando deixarem de receber a carga, que preços umas novas?
    Ainda estamos cegos, no que diz respeito a este assunto.
    Pois, mas temos uma grande opção no nosso quintal,se tivéssemos um segundo carrinho pequeno na família e quiséssemos converte-lo em eléctrico , comprando só a transformação , motor e baterias, como é e o que seria necessário para o registar neste Portugal?
    Aqui deixo uma sugestão da nossa viatura pequena em fim de vida, que penso que seria mais barata e bom para o ambiente, se a transformássemos em “electricar”.
  28. Francisco Macedo says:
    Gosto do projecto, por ser um carro electrico a gastar menos de 1 € aos 100 km e por ser um projecto português, gostava de ver melhorado o desenho e este carro para já não dava para levar os filhos à escola ou para ir para o trabalho em dias de chuva, vento ou muito frio. Mas penso que estão no bom caminho. Quando o fecharem, se der para 5 pessoas, um rendimento razoável, uns 150 ou 160 km/hora, que não seja necess
    ario empurrá-lo nas subidas, um desenho mais parecido com a maioria dos carros e cujo preço não fosse muito para além dos 15 000 € e um pouco mais de autonomia. Aí sim conquistaram um cliente.Muito sucesso é o que eu desejo.
  29. Fernando says:
    Adoro a ideia do carro eléctrico mas não está explicado uma coisa. A baterias com passar do tempo vão perdendo a capacidade de armazenamento. Quer dizer que no principio podem fazer 100 Km mas passado 3 a 4 anos qual será o seu poder de armazenamento? As baterias de lítio com passar do tempo perdem a capacidade de armazenamento (não viciam). Uma pergunta: Por quanto fica “comprar os novas baterias”? Sabem perfeitamente que as baterias de lítio para carros 100% eléctricos custam uma fortuna. Será que compensa gastar 15000 euros num carro 100% ecológico e passar 5 a 6 anos gastar mais 5 a 7 mil euros para renovar as baterias? Eu sou de Fafe e gosto da ideia do carro eléctrico mas temos que ver os pós e contras desta tecnologia.
    Se as baterias foram “vitalícias”, ai sim compensa. Mas se perderam a sua capacidade ao longo do tempo e a sua substituição for cara, desculpem o termo, que se lixe o carro eléctrico! Prefiro comprar um Híbrido.
  30. Ana Paula Santos says:
    Já vi este carro no Funchal e estou esperando que venha para a Madeira, Falei com a menina do Rali Ana Sofia onde me deu umas dicas. e pergunte se está preparado para a nossa Ilha
  31. Daniel Pires says:
    Estou interessado em conheçer estes veiculos até para futuro vendedor e agente concesionário,de mesmo tenho ideia para que uma experiencia colocando um alternador em cada roda a produzir inergia o carro só vai precisar da bateria para o arranque que depois fica inteiramente autonomo sem precisar carregamento
  32. casanova says:
    parabens a todos aqueles que realisam as grandes ideias que podem mudar o mundo,agora ponham a maquina em movimento e não a deichem parar.
  33. Julio Slva says:
    Á minha questão é a seguinte

    Um veiculo que é produzido com “tanto orgulho” em Portugal, que até ja tem metas de produção e tudo…Só é vendável alem fronteiras? Não merece ter um valor anunciado para Portugal?

  34. Pedro Monteiro says:
    É era uma boa possibilidade um de dois lugares se não fosse tão caro.
    O preço tem de baixar e vai baixar com o tempo porque ainda estamos no inicio dos electricos.
    E é com modelos deste género que se devia apostar mais nesta fase inicial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *