Portugueses preferem os híbridos

Publicado em 6 de Março de 2014 |

Dentro de dez anos, os consumidores portugueses pensam que a maioria das viaturas andará com motorização híbrida (35%), seguidas pelas viaturas elétricas (16%) e pelos biocombustíveis (10%), segundo um Estudo do Observador Cetelem que analisa mercado automóvel na Europa.

Os veículos a gasolina e diesel terão assim praticamente desaparecido de circulação. Quando questionados sobre que tipo de motorização prefere na próxima aquisição automóvel, a maioria dos portugueses (24%) prefere os híbridos. Conclusões da edição 2014 do estudo Caderno Automóvel do Observador Automóvel.

A progressão dos híbridos é fulgurante quando comparamos os resultados do Observador Cetelem 2014 com os de 2009: o híbrido recolhe mais escolhas não só em Portugal, mas um pouco por toda a Europa. Comparativamente com 2009, em 2014, os portugueses acreditam que irão optar com maior frequência por uma monotorização híbrida (+8%) e pela elétrica (+10%), na compra da próxima viatura. Por outro lado, a percentagem de «indecisos» diminui (-7%), sinal de um melhor conhecimento das energias alternativas disponíveis no mercado.

Nas conclusões sobre a análise das tendências de futuras compras automóveis, o Observador Cetelem indica que a preferência por veículos híbridos e elétricos em detrimento das opções de gasolina, diesel/biocombustível é uma visão otimista, mas muito radical, dado que a dinâmica de renovação do parque automóvel não permite prever um efeito tão acentuado num horizonte temporal tão reduzido. Indicam também que a projeção a dez anos deixa lugar a algumas incertezas: cerca de um Europeu em cada quatro não se pronuncia sobre a energia maioritária dos veículos em circulação dentro de dez anos (24%).

«A poluição automóvel é um problema bem identificado pelos consumidores europeus e pelos portugueses em particular. Contudo, muitos pensam que este problema estará resolvido dentro de dez anos. Uma solução possível será a multiplicação das motorizações alternativas aos veículos a gasolina ou diesel. Deste modo, cerca de um português em cada quatro pondera adquirir um veículo híbrido na sua próxima compra: uma proporção em alta comparativamente à edição de 2009 que era de 16%» afirma Diogo Lopes Pereira, diretor de marketing do Cetelem

As análises económicas e de marketing, bem como as previsões, para o Caderno Automóvel 2014, foram efetuadas em colaboração com a empresa de estudos e consultoria BIPE (www.bipe.com). Os inquéritos de campo ao consumidor foram conduzidos pela TNS Sofres, durante o mês de novembro de 2013, em oito países da Europa (Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Bélgica, Reino Unido e Turquia), com amostras representativas das populações nacionais (pelo menos 600 pessoas por país), num total de 4.830 pessoas questionadas pela Internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *