Plano municipal para a mobilidade eléctrica de Beja

Publicado em 28 de Julho de 2010 |

O plano municipal para a mobilidade eléctrica de Beja arranca em Setembro, com a instalação da rede de abastecimento de veículos eléctricos, constituída por 30 pontos de carregamento.

O plano, que inclui acções para implementar e promover a mobilidade eléctrica em Beja até 2015, como a rede de abastecimento e as medidas municipais para incentivar o uso de veículos eléctricos, foi aprovado na última reunião de Câmara e arranca no terreno “em Setembro”, explica Jorge Pulido Valente, presidente da Câmara.

Segundo o plano, a rede de carregamento de veículos eléctricos do concelho de Beja, um dos 25 municípios que aderiram à rede nacional para a mobilidade eléctrica (Mobi.e), será constituída por 29 pontos de carregamento lento e um de carregamento rápido, a instalar até final de 2015.

A cidade de Beja vai receber 20 pontos, um de carregamento rápido e 19 de carregamento lento, que serão instalados até final de 2013, num investimento de 87.000 euros. Os restantes dez pontos de carregamento lento, num investimento de 30.000 euros, serão instalados em 2014 e 2015 nas freguesias rurais de Beringel, São Matias, Nossa Senhora das Neves, Salvada e Albernoa, que irão receber dois cada.

Na cidade de Beja o ponto de carregamento rápido será instalado junto à Cooperativa Proletário Alentejano e os 19 pontos de carregamento lento serão instalados em três parques de estacionamento (oito), na Praça da República (três), no Parque de Materiais da Câmara (quatro) e na Casa da Cultura (quatro).

A instalação dos primeiros dez dos 19 pontos de carregamento lento previstos para a cidade de Beja, orçada em 30.000 euros, vai decorrer até final de 2011, durante a fase piloto da Mobi.e, e será financiada por fundos comunitários.

O plano inclui também um programa de medidas de incentivo a adoptar pela Câmara de Beja para “promover” a mobilidade eléctrica e “tornar atractiva” a compra e o uso de veículos eléctricos, explicou Jorge Pulido Valente.

Entre os incentivos municipais, que vão juntar-se aos incentivos financeiros e fiscais aprovados pelo Governo para incentivar a compra de veículos eléctricos por particulares e empresas, o autarca destaca a medida que vai isentar, total ou parcialmente, os donos de veículos eléctricos do pagamento de estacionamento.

O plano prevê também a possibilidade de a Câmara renovar as actuais frotas do município e da rede urbana de transportes públicos, substituindo algumas das viaturas a gasóleo e a gasolina por veículos eléctricos.

O plano prevê ainda várias acções para “sensibilizar e informar” a comunidade sobre “as vantagens e os benefícios” da adesão à mobilidade eléctrica.

Através da Mobi.e, que vai permitir o abastecimento de carros eléctricos em Portugal, prevê-se instalar este ano 320 pontos de carregamento lento e rápido, que poderão chegar a 1.350 em 2011.

2 Responses to Plano municipal para a mobilidade eléctrica de Beja

  1. Sérgio Santos says:
    Acho muito engraçado que seja de Beja este tipo de noticia, o Alentejo está na frente.
  2. Alfredo Anciães says:
    Sou um entusiasta dos eléctrico.

    Força

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *