Nissan Leaf

Publicado em 20 de Agosto de 2009 |

A Nissan Motor desvendou finalmente o Nissan Leaf. Trata-se do primeiro automóvel do mundo eléctrico a produzir zero-emissões e a ter um preço acessível. O Leaf foi projectado especificamente para um chassis pensado para baterias de iões de lítio. O Leaf é um carro de tamanho médio que transporta confortavelmente 5 adultos e tem uma autonomia de 160km, de for a poder satisfazer as exigências dos consumidores do mundo real.

Espera-se que o lançamento no Japão, Europa e Estados Unidos seja no final do ano 2010. Poderá ser o início de uma nova era de mobilidade, com carros com emissões zero. O carro é o culminar de todo o investimento feito pela Nissan ao longo das últimas décadas, personificando a visão transformadora da Nissan para o futuro.

o Leaf é movido por um motor eléctrico de 80 kW, o equivalente a mais de 100 cavalos de potência, e 280 Nm de binário máximo e é capaz de alcançar os 140 km/h de velocidade máxima. A bateria de iões de lítio, colocada sob o piso do veículo para não comprometer o espaço do habitáculo ou de carga, pode ser carregada até 80% em 30 minutos, com a carga completa a demorar oito horas numa tomada de 200 V. As baterias que equiparão o Leaf serão produzidas em fábricas em Portugal.

O presidente e CEO da Nissan, Carlos Ghosn, referiu: “O Nissan Leaf é uma tremenda realização, um Nissan em que todos os empregados podem ter um grande orgulho”, complementando depois com “temos vindo a trabalhar incansavelmente para que este dia fosse uma realidade, com um carro que não reduz as emissões, mas sim que não tem qualquer tipo de emissões. É o primeiro passo no que será uma emocionante viagem – para pessoas de todo o mundo, para a Nissan e para a indústria automóvel”.

As principais características do Nissan Leaf incluem:

  • Motor e plataforma com emissões zero.
  • Preços acessíveis
  • Design distinto
  • Autonomia real de 160km
  • Connected Mobility: Sistema Avançado de Transportes Inteligentes

O nome LEAF, que significa folha, é uma declaração importante sobre o carro em si. Assim como as folhas purificam o ar da natureza, o Nissan Leaf purifica a mobilidade, afastando as emissões de poluentes da experiência de condução. O preço ainda não está definido, estando previsto para uma altura mais próxima do incío das vendas, no final de 2010, no entanto a empresa espera que o carro tenha um preço bastante competitivo, para um carro do segmento C. Além disso, o Nissan Leaf irá beneficiar de uma série de incentivos fiscais em vários países, como é o caso de Portugal. Como benefício adicional, o veículo terá uma mecânica menos complexa do que dos automóveis tradicionais, sendo mais amigo da carteira, tal como o é para o ambiente.

Mobilidade sem emissões
O Nissan Leaf é alimentado por um conjunto compacto de baterias de iões de lítio, que gera uma potência de saída de cerca de 90kw, enquanto o seu motor eléctrico proporciona 80kW/280Nm. Isto permite que a experiência de condução seja próxima daquela que os condutores esperam de um carro tradicional, permitindo uma resposta rápida ao acelerador.

Ao contrário dos veículos equipados com motores de combustão interna, o Nissan Leaf não tem sistema de escape, não produzindo assim emissões de CO2 ou outros gases que contribuam para o efeito de estufa. A combinação do sistema de travagem regenerativa da Nissan e as revolucionárias baterias de iões de lítio permite ao carro uma autonomia de 160km, com a carga completa das baterias.

Os estudos realizados até ao momento, revelam que esta autonomia é suficiente para cerca de 70 % dos consumidores mundiais que conduzem automóveis.

E, a abordagem da Nissan faz com que o carregamento das baterias seja fácil. O carregamento das baterias do Nissan Leaf pode ser feito até 80% da sua capacidade total em menos de 30min, com um carregador rápido. Carregar em casa através de uma tomada de 220V pode no entanto durar até 8 horas.

Carro do mundo real

Os engenheiros e designers por trás do desenvolvimento do Nissan Leaf trabalharam para criar um carro com um preço competitivo que permitisse à Nissan liderar o mercado na era dos carros sem emissões. Para garantir o conforto, espaço e capacidade de carga, o Leaf utiliza um chassis e um layout de carroçaria completamente novos.

“O nosso carro tinha que ser o primeiro carro eléctrico do mundo, pratico e de tamanho médio, que os automobilistas pudessem utilizar todos os dias. E foi isso que criamos. O estilo criado vai identificar não só o Nissan Leaf, como também o proprietário de um carro que contribui para uma nova era na mobilidade sem emissões”, afirmou Masato Inoue, o designer chefe deste projecto.

Sistema de mobilidade online

O Nissan Leaf utiliza um sistema avançado exclusivo que o conecta a um datacenter global, que pode proporcionar informação, apoio e entretenimento aos automobilistas 24 horas por dia.

O monitor montado no painel de instrumentos indica a energia disponível ou a autonomia ainda disponível, mostrando ainda os pontos de abastecimento mais próximos do local onde o carro se encontra.

Outra das tecnologias que mostram o estado da arte é a possibilidade de utilização de telemóveis para ligar o ar condicionado ou activar o sistema de carregamento quando o Nissan Leaf está desligado. Também existe um temporizador no interior que permite configurar este tipo de opções.

Abordagem holística para Mobilidade Zero-emissões e inovação amiga do ambiente

O Nissan Leaf é um primeiro passo para o desenvolvimento de uma nova era de mobilidade sem emissões, no entanto a Nissan reconhece que o motor de combustão interna desempenhará ainda um papel importantíssimo no transporte global nas próximas décadas. Devido a isto, a Nissan está a implementar a sua visão zero-emissões através de uma visão holística, que fornece aos consumidores uma vasta gama de tecnologias ecológicas a partir do qual este pode escolher.

Para alguns consumidores, o Nissan Leaf será o carro perfeito e o único que precisarão para toda a sua mobilidade. Para outros o Leaf será um complemento para as viagens mais curtas do dia-a-dia.

Apesar de Zero Emissões será a meta final, a empresa está empenhada na inovação contínua em termos de tecnologias amigas do ambiente, que aumentem a eficiência e reduzam as emissões. Como resultado a Nissan oferece um abrangente conjunto de tecnologias para automóveis como são o CVT, idle stop, HEV, clean Diesel e a investigação em curso que decorre com outras tecnologias.

Parcerias a nível mundial
A aliança Renault-Nissan,inclui como é já sabido, parcerias com países como o Reino Unido e Portugal, onde a Nissan decidiu já construir uma fábrica de baterias. Mas as parcerias estendem-se a outras áreas e países totalizando cerca de 30 parcerias.

Estas parcerias tem maior foco nas seguintes áreas:

    1. Desenvolvimento de uma infra-estrutura para carregamento de carros eléctricos através de investimentos público e privado.
    2. Incentivos e subsídios de governos locais, regionais e nacionais
    3. Educação dos consumidores para os benefícios da mobilidade sem emissões.

Nissan Zero Emission

A Nissan tem ainda o compromisso de tornar o mundo melhor através do seu compromisso de responsabilidade social. Este programa inclui o foco em inovações tecnológicas que foquem nas pessoas, carros e planeta. Para mais informações sobre este programa visite Nissan Zero Emission

15 Responses to Nissan Leaf

  1. João Grilo says:
    Embora esteticamente a traseira não me agrade muito, o projecto do carro parece muito bem conseguido, e se realmente o custo por km e a autonomia for a que anunciam, então estamos na presença de um grande carro.

    Vamos aguardar também para ver se a rede para carregamento nacional fica pronta a tempo!

  2. Pedro Simões says:
    É sem dúvida um carro muito inovador e tal como a Nissan refere, o primeiro de uma nova era de mobilidade.
  3. Luis Filipe says:
    Uma questão que me parece pertinente e que aínda não vi abordada prende-se com a autonomia -certamente decrescente- da bateria. E sobre este item, seria realmente útil ao consumidor (potencial comprador) que fosse prestada alguma informação adicional por parte de entidades alheias ao processo de comercialização. A dúvida que se coloca por exemplo é sobre o período de autonomia relativa e aceitável da bateria. Se no ínicio, por exemplo, a viatura pode percorrer a distância entre Castro Daire e Aveiro (no limite da sua autonomia), carecendo porém de um carregamento completo para o regresso, quando é que a bateria começa a perder essa autonomia, isto é, após quantos carregamentos?! Sabemos que o tempo de vida útil das baterias de telemóveis é muito relativa e certamente algo similar acontecerá com as baterias que equiparão este tipo de viaturas. Por outro lado quando fôr necessário proceder a uma troca de bateria qual o encargo financeiro que isso obriga?
  4. Luis Filipe says:
    Gostaria aínda de saber qual o tipo de incentivo (leia-se montante) que o Governo concede para aquisição de um carro eléctrico, por um lado e, por outro lado, qual o valor dado por um Corsa que seja utilizado para troca (abate incluído) com treze anos de vida?
  5. Jose António da Silva Costa says:
    A concorrencia tem de começar já pois são os consumidores que saem a ganhar, no entanto quer o preço das baterias, quer o tempo de recarga ainda não foram explicadas de forma real, bem como a sua manutenção e os seus inconvenientes. Existe outras formas de energia será que não seram mais baratas a nível de consepcção de motores, o motor a ár comprimido, inventado por um françes, ou o motor a água inventado por um portugues que dezapareceu quando deu a conhecer a sua invenção, bem como os tempo de recarga será que não se podem encortar para algumas horas, ou seja para quando se almoça ou janta?
  6. miranda says:
    Muito bom,quando vem pro Brasil,ou seremos esquecidos…..
  7. Christoph says:
    será possivel acrescentar uma bateria com mais autonomia, quando existirem?
  8. joaquim.casqueiro says:
    Meus amigos veces estão copremetidos com o negocio das gasolineira, o que se passa que o carro não aparece nos mercados em portugal, ou isto foi só converça continou á espera de ver este carro na estrada mas pra-quilo que vi só foi nas mãos de falso eng socrates
  9. joao mendes says:
    boa noite, acabei de ver o episódio 15 da 4 serie de Fringe e quase no final do episódio aparece o nissan leaf…
  10. carlos says:
    fiz um test-drive. motor 5*, carrocaria 5 merdas. pesa 1800kg?
    bastava colocarem o motor numa carrocaria de 800kg pra ter o dobro da autonomia. . .Mas os tipos n querem. querem continuar a mamar com os chassos dos a combustao. vigaros.
  11. O futuro dos automóveis é serem eléctricos.
    Mas este Nissan Leaf tem três problemas no meu ver:
    – A pouca autonomia da bateria
    – É feio que se farta
    – E foi promovido por aquele senhor que fugiu para Paris.
  12. cristiane says:
    bom dia
    estou a procura de um carro eletrico com capacidade para 7 a 8 pessoas. existe?
    obrigada pela ajuda
  13. Autocasião says:
    Quando sai o novo modelo do Nissan Leaf? O projecto até é interessante, mas o desenho do carro…
  14. Movidos a electricidade ou a outro tipo de combustível… a solução tem que ser encontrada e aplicada. Veja-se por exemplo na noticia https://www.facebook.com/video.php?v=10204901043186544. Inacreditável como isto passa em branco
  15. Os carros eléctricos são o futuro. As baterias são um problema na autonomia do veículo eléctrico, aguardamos a sua evolução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *