Mobicar

Publicado em 19 de Janeiro de 2011 |

O Mobicar, o carro eléctrico português deverá começar a ser produzido no segundo semestre de 2012, segundo Manuel Oliveira, director de protótipos do CEIIA (Centro de Engenharia e Inovação para a Indústria Automóvel).

“Sabemos que vai ser um carro de três lugares, 100% eléctrico, com uma autonomia alvo de 100 quilómetros e uma velocidade máxima de 80 quilómetros/hora. E numa primeira fase será um carro L7 (matrícula amarela), categoria abaixo da M1 (à qual corresponde a matricula branca normal)”, completou o mesmo responsável.

O carro terá também “tracção traseira, entre 2,50 e 3,10 metros, ou seja semelhante a um Smart mas mais pequeno. Um carro exclusivamente de cidade, pela autonomia e pela interdição de rolar nas auto-estradas, como todos os L7”.

De momento não tem outro nome se não Mobicar – já que entra na lógica do consórcio constituído para a mobilidade eléctrica em Portugal, a Mobi-e, mas poderá chegar ao mercado com outra denominação.

O CEIIA prevê projectar um “chassis modular comum a várias plataformas (passageiros, carga)” e apesar de ainda não estar preocupado com as questões de engenharia, admite que “numa primeira fase caberá à indústria portuguesa fornecer as peças para o carro”.

O responsável avança que não há ainda preços definidos, apenas um calendário até ao primeiro carro rolar. “Entre Outubro e o final do ano deveremos ter o carro zero, o primeiro protótipo funcional, que será apresentado, e até Março, meados do próximo ano dez protótipos que poderão ser distribuídos pelo consórcio para apresentações. Depois será o início de produção”, disse Manuel Oliveira.

A empresa que fará a montagem em série do carro vai ser a VN Automóveis. No entanto, os 15 engenheiros que estão a trabalhar no projecto já têm um concorrente directo.

“Na Noruega já existe um carro (L7) exclusivamente eléctrico em cuja concepção o CEIIA também esteve envolvido, o Buddy. Está a rodar, a ser vendido e funciona. A maior parte das peças do Buddy são produzidas em Portugal, foi desenvolvido pelo CEIIA, integra indústria portuguesa e é montado na Noruega”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *