Jovens portugueses são os mais receptivos aos automóveis híbridos e eléctricos

Publicado em 9 de Março de 2011 |

Numa semana em que se decorre o Salão Automóvel de Genebra, onde os automóveis híbridos e eléctricos são uma das principais atracções, o Caderno Automóvel do Observador Cetelem revela que Portugal é dos mais países da Europa mais optimista com a chegada dos automóveis híbridos e eléctricos. Este estudo revela que 82% dos jovens afirma que utilizaria mais o carro no futuro se tivesse um destes modelos. Já entre os indivíduos com mais de 50 anos essa percentagem fica pelos 78%.

Não é só em termos de receptividade que Portugal surge no primeiro plano desta nova forma de mobilidade. Muito recentemente, a Câmara de Lisboa anunciou que iria criar, até ao início do Verão, 687 postos de carregamento para veículos eléctricos, transformando a cidade na primeira capital europeia com uma rede de abastecimento de veículos eléctricos, havendo muitas outras iniciativas em curso.

Quando se coloca a questão à população jovem da Europa, se utilizaria mais o carro no futuro se tivesse um modelo eléctrico ou híbrido, 1/3 responde afirmativamente. As razões apontadas, para tal, são tanto de natureza económica, tendo em conta a redução do consumo, como ambientais, pelo facto de serem veículos menos poluentes. Aliás, relativamente a este último ponto, o Observador Cetelem verificou que sete em cada dez jovens europeus afirmam que utilizariam mais frequentemente o carro se este fosse menos poluente.

«As expectativas dos jovens em relação ao automóvel são elevadas: eles acreditam na capacidade da indústria automóvel para ultrapassar a crise e esperam que a mesma produza carros financeiramente acessíveis e esteticamente inovadores. Embora estejam sedentos de inovações tecnológicas, esperam sobretudo a chegada dos novos modos de propulsão (híbrido e eléctrico), que saciarão a sua sede de mudança e terão em conta a sua consciência ambiental e as suas restrições orçamentais. Afirmam que conseguirão adaptar os seus comportamentos de mobilidade se esta oferta vier a estar disponível.» defende Conceição Caldeira, responsável pelo Observador Cetelem.

As análises económicas e de mercado do Caderno Automóvel do Observador Cetelem 2011, bem como as previsões, foram realizadas em colaboração com o Instituto de estudos e de consultadoria BIPE (www.bipe.com). Os inquéritos aos consumidores foram conduzidos pela TNS em Julho de 2010. No total foram inquiridos 4.800 europeus, divididos em sub populações representativas dos grupos etários de cada país, num novo perímetro do estudo, que é agora constituído por oito países. Pela primeira vez nesta edição, a Bélgica e a Polónia vieram alargar o perímetro de estudo, juntando-se à Alemanha, França, Reino Unido, Espanha, Itália e Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *