Chevrolet Volt em Portugal

Publicado em 19 de Maio de 2012 |

Os adeptos da mobilidade eléctrica acompanharam ao longo dos últimos anos o lançamento do Chevrolet Volt. O Volt foi um dos pioneiros de uma nova era da mobilidade eléctrica, tendo contribuído fortemente para as mudanças de mentalidade nos Estados Unidos da América.

Este modelo da Chevrolet chegou agora ao mercado nacional e o primeiro cliente a receber o Chevrolet Volt foi a empresa de telecomunicações Vodafone. Recentemente o Chevrolet Volt foi distinguido também com o título de carro do ano Europeu de 2012.

Normalmente não abordamos aqui no site veículos que não sejam totalmente eléctricos, mas o Volt e consequentemente o Ampera, são carros novos que surgiram no mercado e que contribuem para dar uma maior visibilidade à mobilidade eléctrica. Assim, pontualmente continuaremos a fazer algumas referências aos mesmos.

O Volt não é um automóvel 100% eléctrico porque possui o apoio de um motor a gasolina. A Chevrolet apostou num motor eléctrico com um extensor de autonomia para acabar com a angústia de se ficar com a bateria descarregada na berma da estrada, o que poderá ser importante para muitos futuros clientes na altura da decisão.

O extensor de autonomia é suportado por um bloco a gasolina de 1,4 litros. Esta solução permite uma autonomia de mais de 500 km apenas com um depósito de combustível, num veículo movido a electricidade.

Mas o Volt também não é um automóvel híbrido normal porque o bloco a gasolina, fornece energia a um gerador que, por sua vez, alimenta o motor eléctrico. Contrariamente ao que se possa pensar, o motor a gasolina não tem qualquer ligação com as rodas, servindo apenas de gerador para alimentar a bateria e, assim, o motor eléctrico.

Na prática, carregando o Volt numa qualquer tomada eléctrica é possível percorrer entre 40 a 80 quilómetros exclusivamente a electricidade. Mas quando a bateria fica a 23% da sua capacidade, o motor de combustão entra automaticamente em acção. O objectivo consiste em alimentar o gerador para se andar mais cerca de 500 km, antes de ser preciso recarregar a bateria e reabastecer de gasolina. Nestas condições, o consumo anunciado fica-se pelos 1,2 l/100 km nos primeiros 100 km e as emissões de CO2 nas 27 g/km. Se for conduzido apenas em modo eléctrico, a autonomia proporcionada poderá ainda assim ser suficiente para a maior parte dos trajectos diários de muitos utilizadores.

O motor eléctrico que é capaz de debitar 150cv de potência e 370 Nm de binário máximo. A bateria de iões de lítio está montada sob o túnel central. A velocidades mais elevadas, ou quando a carga está no nível mínimo, o gerador entra em acção alimentado pelo motor 1.4 de 86cv. A mudança é quase imperceptível e só se nota pelo contraste com o silêncio do motor eléctrico.

O Volt tem uma caixa automática com quatro modos de circulação: Normal, Sport, Montanha e Retenção de Carga. O modo Normal garante a máxima eficiência, enquanto o modo Sport reforça a resposta do acelerador, mas sem retirar mais potência do motor eléctrico. O modo Montanha assegura energia na bateria para um percurso prolongado por estradas íngremes. Já no modo Retenção de Carga (ou Hold) preserva toda a energia da bateria, usando o gerador extensor de autonomia até, por exemplo, se chegar a um centro urbano com restrições às emissões de CO2 e circular apenas a electricidade.

A bateria do Volt pode ser carregada numa tomada normal em menos de quatro horas e pode-se programar até o carregamento para horas com tarifas mais baratas. A Chevrolet apresenta uma garantia para a bateria é de oito anos ou 160.000 km, não adiantando custos para uma troca de bateria após o período de garantia, até porque as baterias deverão evoluir significativamente nos próximos tempos.

A General Motors anunciou também recentemente a introdução de uma série de melhoramentos na estrutura e no sistema de arrefecimento da bateria do Chevrolet Volt, que permitirão aumentar a protecção desta na eventualidade de ocorrer um incêndio de origem eléctrica, após um embate violento. Estes melhoramentos surgem em resposta à avaliação preliminar da NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration) que visou examinar o desempenho da bateria após um forte embate.

Em relação às performances, o Volt acelera dos 0 aos 50 km/h em 3,1 segundos, dos 0 aos 100 km/h em 9 segundos, e alcança uma velocidade máxima, limitada electronicamente, de 160 km/h.

No interior, destaca-se a imagem futurista da consola central e a ausência de botões clássicos. O travão electrónico de estacionamento, os fechos das portas, piscas e o botão start são mais convencionais. Os restantes comandos, como o ar condicionado e o sistema de navegação, são todos sensíveis ao toque. Com o recurso ao Centro de Informação ao Condutor, temos acesso ao interface principal de todas as funções de informação, entretenimento, navegação e controlo de ar condicionado, bem como a gestão de energia e funções de recarregamento. Na utilização em estrada, o condutor é sempre informado do modo de eficiência da sua condução, apresentando uma esfera rotativa que se desloca para cima ou para baixo e muda de cor, de acordo com a velocidade, aceleração e travagem do automóvel.

Ao nível da segurança, a Chevrolet também teve introduziu várias melhorias e novidades. No caso de acidente, existem 8 airbags para proteger todos os ocupantes, que trabalham conjuntamente com o habitáculo, construído com metais de ultra resistência.

A segurança eléctrica já foi referida anteriormente e esta devidamente certificada, mas por há outros pormenores como por exemplo o facto de que não conseguirá colocar o veículo em marcha se ainda tiver o carregador ligado ao carro.
É possível também emitir um ruído amigável para avisar os peões da aproximação do Volt. Por outro lado o Volt recebeu também as 5* do EuroNCAP.

O Volt é um modelo eléctrico capaz de conjugar os benefícios de uma condução sem emissões e de um baixíssimo custo de utilização com a performance e funcionalidade dos automóveis convencionais. O Volt tem um preço de venda ao público de 41 950 euros, que inclui de série, os bancos forrados a couro.

One Response to Chevrolet Volt em Portugal

  1. Roberto Batista says:
    O artigo não parece completo. Omite coisas importantes como por exemplo: número de ocupantes, tamanho da bagageira e consumo médio depois dos primeiros 100kms

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *