Balanço Seminário Mobilidade Eléctrica

Publicado em 8 de Março de 2010 |

Hoje decorreu em Lisboa no auditório Alto dos Moinhos, o seminário Mobilidade Eléctrica: o veículo. O auditório esteve cheio, o que é sempre de salutar, principalmente porque este assunto dos veículos eléctricos começa a despertar o interesse, não só dos futuros utilizadores, como de empresas e outras entidades públicas.

As sessões abordaram vários aspectos relacionados com os veículos eléctricos, não só os potenciais problemas económicos à sua introdução, os problemas das infra-estruturas e mobilidade, os novos modelos, mas também houve o contributo de algumas empresas e entidades que já realizaram muitas acções concretas nesta área.

A primeira sessão deu uma perspectiva geral sobre os diversos tipos de veículos eléctricos e enquadrou uma série de assuntos que foram desenvolvidos nas restantes apresentações.

A Nissan apresentou o Nissan Leaf e apontou como data para comercialização em Portugal para Dezembro de 2010. Não foi indicado um preço para o Leaf, mas um intervalo de valores, que se situará entre os 25000 e 30000€, incluindo os incentivos do Governo. É também objectivo da Nissan que o preço seja competitivo face a outros carros do segmento C com equipamento equivalente.

Seguiu-se a Mitsubishi, em que fez igualmente uma apresentação do Mitsubishi i-MiEV. Foi dada ênfase ao crescimento da produção do i-MiEV, o que fará sem dúvida baixar os custos. Actualmente o custo no Japão é de cerca de 35000€, mas com o crescimento da produção, a Mitsubishi aponta para um preço em 2014 da ordem dos 15000€, sendo por esta altura mais barato do que o equivalente a gasolina.

Para ambos os fabricantes, o modelo preconizado pela Better Place não é uma alternativa, a não ser em mercados e frotas muito específicas. Foi também notório o desconhecimento de muitos dos detalhes destes novos modelos por parte dos importadores. No entanto a Nissan informou que os concessionários irão iniciar um programa de formação dentro de dois meses.

Seguiu-se uma apresentação bastante interessante da Autosil, onde pudemos conhecer a actividade da empresa neste campo. A Autosil compra células de iões de lítio aos melhores fabricantes e aos melhores preços, adoptando sempre as melhores tecnologias para as várias aplicações. Foi dado a conhecer a conversão do Smart Iwin já aqui abordado mas também um modelo de bateria de arranque mais compacto e leve, usado para competição, que faz lembrar a bateria que a Porsche lançou recentemente.

A Efacec abordou a problemática da infra-estrutura de carga, apontando as diferenças para o carregamento em casa, os sistemas para carregamento rápido, etc. Foi também referida a participação da empresa na associação CHADEMO, que será apresentada brevemente e que pretende regulamentar os standards para o carregamento rápido dos veículos eléctricos. Por último a Efacec fez referências ao projecto em que colabora com a CaetanoBus para o fabrico de um autocarro eléctrico.

A Michelin deu ênfase ao papel que os pneus têm na autonomia dos veículos eléctricos, apontando os factores que influenciam essa autonomia e os requisitos específicos que os veículos eléctricos exigem. A Michelin está assim a trabalhar para apresentar pneus adaptados aos veículos eléctricos.
A Sessão da tarde iniciou-se com a apresentação do projecto Mobi.E numa apresentação bem estruturada onde se pode tomar conhecimento com os vários objectivos do projecto. O sistema de gestão da rede integrada de carregamento mostra-se como um factor diferenciador e Portugal pretende com a implementação desta rede, ser o primeiro país a possuir uma rede a nível nacional para o carregamento de veículos.

Seguiu-se a apresentação da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu, que se centrou na conversão de veículos eléctricos, tendo sido mostrada a conversão de um Volvo 460 e de uma moto 4.

Os Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra falaram da experiência do Gulliver no transporte público na zona histórica de Coimbra.

O IMTT encerrou as sessões temáticas com a apresentação de toda a problemática que envolve a homologação de novos veículos eléctricos e a sua conversão. Foi focado o “famoso” artigo 115 do código da estrada em que remete a possibilidade de alterações nos automóveis para o regulamento, regulamento este que ainda não foi publicado. No entanto o IMTT referiu que dentro de umas semanas o regulamento poderá estar pronto.

Foi um seminário interessante, onde se notou ainda alguma falta de informação em diversas áreas, quase nenhuma referência às scooters eléctricas e a outras empresas que já comercializam veículos eléctricos e sistemas de conversão em Portugal.

Portugal está a protagonizar internacionalmente um papel pioneiro nas políticas e acções relativas à mobilidade eléctrica, aprofundando os resultados já conseguidos na área das energias alternativas. O IMTT tem também um papel fundamental nesta área e espero sinceramente que consiga publicar a regulamentação necessária nesta área, para não ser um entrave a entrada do veículo eléctrico no nosso país.

3 Responses to Balanço Seminário Mobilidade Eléctrica

  1. VEpt says:
    Este evento permitiu mostrar diferentes visões e perspectivas de especialistas e responsáveis da indústria automóvel e dos seus componentes, das infra-estruturas de carregamento de veículos e baterias, dos transportes e da gestão urbana, através de um conjunto de comunicações que o IMTT disponibiliza no seu site:

    http://www.imtt.pt/sites/IMTT/Portugues/Noticias/Paginas/SeminarioMobilidadeElectricaOVeiculo-apresentacoesdisponiveis.aspx

  2. Joao de almeida says:
    A curto prazo,vai haver a necessidade de converter os actuais motores de gasolina e de diesel, em carros electricos.
    Com a melhoria das baterias isso será uma realidade dentro de 5 anos.
    Quem se instalar primeiro e oferecer melhores assistencias terá uma grande oportunidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *