Avanços da mobilidade eléctrica em Portugal

Publicado em 9 de Maio de 2011 |

Portugal continua muito à frente no movimento de promoção, adesão e implantação da mobilidade eléctrica na Europa e no mundo. O modelo do Mobi.e, a entidade gestora da rede de mobilidade eléctrica portuguesa, está a atrair interesses internacionais e o Gabinete de Apoio à Mobilidade Eléctrica (GAMEP), tem-se desdobrado em contactos para negociar a exportação do Mobi.e.

Tal como referimos, no passado mês de Abril, a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) levou uma delegação constituída pelo GAMEP e um projecto paralelo do Massachussetts Institute of Technology e Universidade do Minho – MOBI-MPP, bem como diversos parceiros tecnológicos do projecto, como a Sodecia, Efacec, TMG-Automotive, Novabase, Martifer e o Centro de Excelência e Inovação na Industria Automóvel (CEIIA), aos Estados Unidos.

Foi a primeira comitiva portuguesa a participar no congresso de engenheiros automóveis de Detroit, com o objectivo a curto prazo de apresentar o modelo integrado português a Estados norte-americanos, através de contactos com a imprensa especializada e com os governos estaduais da Carolina do Norte, Carolina do Sul, Califórnia, Tennessee e Colorado. Por seu turno, em contactos agendados com potenciais fornecedores, as empresas participantes foram também promover as soluções tecnológicas que desenvolveram para o projecto Mobi.e.

«O Mobi.e foi o parceiro escolhido para montar o projecto de mobilidade elétrica em Xangai», tinha anunciado em Março o coordenador do GAMEP, aquando da conferência de Negócios sobre Mobilidade Eléctrica. João Dias revelou ainda que o Mobi.e tem levantado «um grande interesse a nível internacional» e que «há contactos com outros países» e que «outros contratos de internacionalização poderão ser fechados».

Paralelamente, a EDP Ásia assinou um acordo de cooperação com a Associação Ecológica de Macau tendo em vista a implementação na região de um projecto semelhante ao Mobi.e e a sua transformação numa espécie de ‘InovCity’. O acordo foi assinado durante o Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental, em Macau, e «tem como foco a mobilidade eléctrica, nomeadamente de veículos eléctricos».

Em Portugal, o projecto Mobi.e conta com a participação de 25 municípios nacionais mas, para Tiago Farias, vogal do Conselho de Administração da EMEL (Empresa Pública Municipal de Estacionamento de Lisboa) e especialista em mobilidade sustentável, «a cidade mais avançada do mundo em mobilidade eléctrica é Lisboa». A rede de postos de carregamento da capital, apresentada no passado dia 2 de Março, prevê que, até Junho, entrem em funcionamento 687 postos de carregamento. E é neste cenário que Tiago Farias baseia a sua afirmação: «não há nenhuma outra cidade que vá chegar ao Verão com 687 postos de abastecimento do veículo eléctrico, com o presidente da Câmara Municipal e os vereadores a deslocarem-se em carros eléctricos e não há nenhuma com um modelo de exploração como o nosso», concretiza.

Fonte: Ambienteonline

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *